Nova geração de bombas de insulina: mais segurança contra hipoglicemias

Chegam ao Brasil novos modelos de bombas de insulina, capazes de prever e prevenir episódios de hipoglicemia, além de ajudar a controlar melhor a glicemia ao longo do dia. Veja como funcionam!

bomba-de-insulina-evolucao

Cuidar bem da glicemia é tarefa diária de quem convive com o diabetes. Evitar que os níveis de açúcar no sangue atinjam valores elevados é essencial. Mas, tão importante quanto, é certificar-se de que a glicemia nunca fique baixa demais. Trata-se de um equilíbrio fino e alcança-lo pode ser um grande desafio cotidiano.

A fim de ajudar a solucionar estas duas grandes preocupações de diabéticos, a Medtronic traz para o Brasil modelos inovadores de bomba de insulina. Além de auxiliar a evitar picos de glicemia ao longo de todo o dia, as bombas trazem tranqüilidade ao serem capazes de prevenir episódios de hipoglicemia, inclusive durante o sono e períodos de atividades físicas.

Quais são os maiores fatores de risco para a hipoglicemia?

Vacinar ou não vacinar, eis a questão

Quem está com diabetes deve se vacinar? Se sim, por que às vezes acontecem reações no corpo? Descubra tudo sobre o assunto neste texto de Ronaldo Wieselberg.

vale-a-pena-vacinar-quem-tem-diabetes

O inverno se aproxima rapidamente, e nesta época do ano, além das festas juninas, começam as campanhas de vacinação contra a gripe. E eis que surgem várias questões sobre a necessidade de vacinar quem tem diabetes.

Primeiramente, vamos relembrar o que é uma vacina. Na Inglaterra, quando o médico Edward Jenner injetou o vírus da varíola bovina em seu próprio filho, de maneira a torná-lo imune à varíola humana, o negócio era um tanto quanto rudimentar – e perigoso –, mas hoje, apesar de seguro, o princípio é o mesmo.

A vacina nada mais é do que uma maneira de "treinar o corpo" para que ele se defenda das doenças sem que elas apareçam. Atualmente, as vacinas podem ser feitas de pedaços de microrganismos ou de vírus inteiros atenuados – ou seja, ou são pedaços desconexos do vírus ou o organismo enfraquecido, que não conseguirá causar a doença. Assim, o corpo reconhecerá estes elementos como prejudiciais e aprenderá como combatê-los – e aí, quando entrar em contato com o microrganismo "de verdade" que pode causar a doença, em vez de desenvolvê-la, o corpo vai rapidamente acabar com ela.

Diabetes: novo adesivo inteligente promete acabar com as injeções de insulina

Aplicado na pele sem nenhuma dor, adesivo é capaz de medir a glicemia e liberar a quantidade exata de insulina. Testes com humanos devem começar em breve.

adesivo-de-insulina-2015

no futuro próximo, o controle do diabetes poderá ser feito sem nenhuma injeção e sem picadas constantes nos dedos para medir a glicemia. Bastará aplicar um pequenino adesivo sobre a pele e pronto – a quantidade de açúcar no sangue estará controlada!

Esta é a promessa do "adesivo inteligente", criado por pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, para quem está com diabetes. A novidade científica, ainda em desenvolvimento, foi publicada no periódico Proceeding of the National Academy of Sciences.

Café da manhã rico em proteínas ajuda a manter a glicemia controlada

Nova pesquisa mostra que comer proteínas logo cedo facilita equilibrar a quantidade de açúcar no sangue ao longo de todo o dia. Saiba mais.

diabetes-cafe-da-manha-proteinas

Você já percebeu que controlar a glicemia depois do almoço é muito mais difícil quando você pula o café da manhã? Ou então que abusar dos carboidratos no almoço complica as correções na janta?

O que comemos no café altera a glicemia do dia inteiro

Isto tem uma explicação. O que comemos em uma refeição, além de ter efeito imediato na glicemia, também influencia a resposta do corpo em relação à próxima refeição.

DIABETES E CHOCOLATE

QUEM TEM DIABETES PODE COMER CHOCOLATE?

chocolate

Eis aí uma grande tristeza que passa pela cabeça de quem acabou de receber o diagnóstico de diabetes: dar adeus ao amado chocolate! Um dos doces mais queridos dos brasileiros é também visto como um vilão da balança e do controle da glicemia. Mas afinal de contas, um diabético pode ou não pode comer chocolates?